Dallas é a nona maior cidade dos Estados Unidos e, nela, existe um segredo que vale a pena desfrutar: a emergente e poderosa cultura do vinho e o movimento que se criou ao seu redor. Como quinto maior produtor do elixir de Baco no país, o clima ensolarado e seco do estado do Texas se apresenta como ideal para a produção de vinhos.


Dallas é conhecida por suas equipes de esportes, seus restaurantes e shopping centers. A verdade é que, em Big D (como é chamada pelos locais) existem mais restaurantes per capita do que em Nova Iorque. A produção, a paixão e a cultura em torno do vinho vão de mãos dadas com sua excelente oferta gastronômica. Um prazer que, por muito tempo, se restringiu aos connoisseurs.

Duas das sete rotas do vinho no estado se encontram em Dallas e nas áreas circunvizinhas. Logo na saída do Aeroporto Internacional de Dallas e Fort Worth (DFW), a cidade de Grapevine (Vinhedo) nada mais é que a capital do vinho do Texas.

Tintos audazes e brancos poderosos que, como bem explica o mestre sommelier James Tidwell do Four Seasons Hotel em Dallas já são uma das marcas registradas do estado. Excelentes bagos espanhóis como Tempranillo e Albariño; uvas italianas como Vermentino e Sangiovese; francesas como Viognier, Syrah ou Rousson já têm um lar na pradaria do Texas. As uvas do Mediterrâneo se adaptaram soberbamente aos diferentes microclimas da região e, recentemente, os vinicultores texanos estão a criar excelentes tintos com uvas Malbec e Tannat.

Os vinhos texanos são tão únicos como as famílias que os criaram. Cada vinícola tem uma história singular e inigualável. E o mais inefável é que as rotas do vinho dão guarida a todos, dos grandes conhecedores àqueles que provam, pela primeira vez, as delícias da uva decantada.

Cada vinícola tem uma história...

Missionários espanhóis começaram a tradição e, hoje, inúmeros estabelecimentos dão prosseguimento ao nobre trabalho. Dos vinhedos locais à confecção e ao engarrafamento dos sucos, a experiência completa dessa antiga arte pode ser vivida na região.